Já passou por algumas situações nas quais você tenha cedido por ficar sem jeito de dizer não?

Se você é daquele tipo que faz tudo para todo mundo e não faz para você na mesma medida, que deixa de fazer o seu para fazer o do outro, que não encontra tempo para você, mas sempre encontra tempo para atender os amigos, “be careful!”

Reflita comigo: Será o tempo do outro mais importante que o seu? Será a vida do outro mais importante que a sua?

Porque, então, existem pessoas que têm dificuldade de dizer não?

Se não estamos nos referindo aos raros Mestres Avatares ou aquelas poucas pessoas com um alto grau de evolução espiritual, ou aquelas outras, diminutas, que já introspectaram um senso de humanidade extraordinário, novamente, “be careful!”.

Em se tratando da maioria dos mortais, por mais que encontrem justificativas na educação, ética, cordialidade, etc, para dizerem “sim” quando suas vontades seriam dizer “não”, a grande verdade é que pessoas que só dizem “sim”, têm pouca resistência para ouvir “nãos” na vida. De certo, receberam muitos “nãos” na infância e não suportam mais receber “nãos”. Por isso, buscam no “sim”, a possibilidade de receberem um outro”sim”.

Ainda têm muita necessidade de reconhecimento, acolhimento, carinho e proteção. Não suportam se sentir rejeitados no mundo.

Geralmente são pessoas que acreditam que a vida possa ser colorida para os outros e que terão que se doar muito para que o mundo possa colorir a delas.

Gonzaguinha quando escreveu: “ Eu fico com a pureza das respostas das crianças, é a vida, é bonita e é bonita”, queria dizer que a criança é natural e costuma responder com sua verdade. Conforme cresce, se molda aos conceitos e culturas tendo a tendência de perder aquela naturalidade.

Se você se enquadra nessa situação, não desanime. Existe antídoto para isso! A receita é infalível. Comece a exercitar, provocando situações em que você receba como resposta, “nãos”. Sem dúvida no início será difícil, mas logo logo você vai se acostumando. Quando sua “caixa d’água de nãos” estiver transbordando, você estará pronto(a). Dará “não” quando quiser dar “não” e responderá com “sim”, quando quiser dar “sim”. Você se acostumará a receber “nãos” e isso não fará mais diferença na sua autoestima. Você sentirá mais segurança e liberdade para exercer suas escolhas.

Depois de um tempo você perceberá um fenômeno muito interessante. A vida, como que por encanto, começará a te proporcionar mais “sins” do que “nãos”! Comece!